Juliano Son Livres para adorar

[PARTE 1] Para que outros possam viver, vale a pena morrer.

15:10:00Cristão Diferentão por Vinicius Castro

"Para que outros possam viver, vale a pena morrer" é a ministração do Juliano Son no CD Para Que Outros Possam Viver do Ministério Livres para Adorar, em 2009.

Adaptação por: Vinícius Castro

“Portanto, visto que temos este ministério pela misericórdia que nos foi dada não desanimamos, antes renunciamos aos procedimentos secretos e vergonhosos. Não usamos de engano nem adulteramos a palavra de Deus, ao contrário, mediante a clara exposição da verdade, recomendamo-nos à consciência de todos diante de Deus, pois não pregamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo o Senhor e a nós como escravos de vocês por causa de Jesus. De todos os lados somos pressionados, mas não desanimamos; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos; Trazemos sempre em nosso corpo o morrer de Jesus para que a vida de Jesus também seja revelada em nós, pois nós que estamos vivos, somos sempre entregues a morte por amor a Jesus para que a sua vida também se manifeste em nosso corpo. De modo que em nós atua a morte, mas em vocês a vida. Por isso não desanimamos; embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia. Pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna, que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, é passageiro, mas o que não se vê é eterno.”

Para que outros possam viver, vale a pena morrer. E nas palavras de 2 Coríntios, capítulo 4, que nós acabamos de ler, pra que outros possam viver não apenas vale a pena morrer, como deve-se morrer. Deve-se. Para que outros possam viver, deve-se, é necessário morrer. É necessário morrer para que haja vida. Trazendo sempre em nosso corpo o morrer de Jesus, para que a vida de Jesus também seja revelada em nosso corpo, pois nós que estamos vivos somos sempre entregues a morte por amor a Jesus, para que a sua vida também se manifeste em nós, de modo que em nós atua a morte, para que em vocês – para que em outros- atue a vida. 

Assim como a semente que não morre, não germina, é incapaz de gerar frutos, aquele que não morre é incapaz de gerar vida.

Se não fosse o sangue do Cordeiro. Se não fosse o sangue de todos os mártires que vieram antes de nós. Se não fossem aqueles que vivem como se não pertencessem a esse mundo, não seriamos conhecedores das boas novas da vida. Mas se as coisas são assim, se isso é verdade - se isso reflete a realidade - se o Senhor teve a intenção de dizer exatamente o que Ele disse. Por que é então que não morremos?

(Continua)

Você também vai gostar de:

0 comentários

Fala pra nós o que você achou!

Formulário de contato