Chamado cruz

Você morreria pelo seu chamado?

15:00:00Cristão Diferentão por Vinicius Castro


Através de uma pregação sobre a vida de Abraão, o pai de multidões, um personagem "secundário" me chamou muita atenção. Seu nome é Isaque, o filho de Abraão. E é sobre sua história que vamos falar.

Sou filho de pastores e boa parte da minha vida fui levado de um lado a outro através do chamado dos meus pais. Mesmo sem Deus falar diretamente comigo, sempre estive em paz pois sabia que neles eu tinha a segurança de que precisava. Mesmo sem entender eu nunca perdi a confiança. Nunca tinha parado para pensar nisso, até conhecer a história de um jovem que passou pela mesma coisa. Seus pais eram pessoas segundo o coração de Deus e, pelo menos uma vez em sua vida, ele viveu à sombra de seu pai, não de uma maneira negativa, mas como um coadjuvante. Vamos falar de Isaque!(A história está em Gênesis 15, 21 e 22).
Em uma manhã saem ao monte Abraão e Isaque para sacrificar a Deus. Isaque pega a lenha para acender o fogo e ajuda seu pai a preparar o altar até que, faltando o mais importante, uma dúvida se acendeu em seu coração:

- Pai, onde está o cordeiro? Seu pai com o coração na mão responde:
- Deus proverá o cordeiro para o sacrifício. 

Abraão pede as mãos ao seu filho, o filho da promessa, o filho amado. Ele as amarra e o deita no altar estendendo o punhal. Prestes a sacrificar o próprio filho, Abraão ouve uma voz que dizia para ele não fazer aquilo; Deus confirmara o quanto ele o amava. 

Até o questionamento de Isaque, a história é muito bem contada: todos nos emocionamos juntos pensando no pai que entregaria o seu próprio filho por amor a Deus. Mas e o filho? Ele também fez uma escolha. Isaque tinha por volta de 17 anos e a Bíblia não diz que ele relutou, brigou com seu pai ou se recusou a ficar ali. Pelo contrário, Isaque levou as coisas para o sacrifício e, no momento em que seu pai lhe pediu, se entregou para o que Deus queria.

A Bíblia não diz se esse filho tinha um relacionamento com Deus. Como sabemos, seu pai tinha pra lá dos 100 anos; ele facilmente fugiria daquela situação se quisesse. Ele provavelmente tinha planos, sonhos, não estava pronto para morrer ali mas confiava totalmente no seu pai. E você? Morreria por um chamado? Mesmo que fosse o chamado de seus pais e não diretamente o seu? Isaque morreria. 

Outra história(Leia Gênesis 6 a partir do versiculo 9, e capítulo 9). Outros jovens me chamaram a atenção também. Eles não tiveram um final feliz, sua história foi trágica, mas ainda podemos tirar uma lição. Eles são Sem, Cã e Jafé, os filhos de um personagem muito famoso: Noé. 

Essa história é muito comum a todos os cristãos, possivelmente a história mais repetida quando você era criança na escola bíblica, tenho quase certeza que é pelos bichos, todo mundo adora histórias com bichos! Então vamos lá.


Deus chamou Noé para construir um barco, uma arca tão grande que caberia um casal de cada espécie de animais da terra e a família de Noé. Demorou 100 anos para a arca ser finalizada e vir o dilúvio; imagino eu que os filhos de Noé sofreram muito. Imagina você crescer em um ambiente em que todos tomam seu pai como um louco. Naquela época a corrupção do povo era terrível, eles eram maus, não existiam direitos humanos para proteger, não existia constituição e ninguém, além de Noé, lembrava-se de Deus. Os dias eram hostis e cruéis para essa família, mas Deus os guardava. Deus não falou com Sem, Cã e Jafé, falou com o pai deles. Entretanto, eles viveram todo aquele chamado com ele, provavelmente ajudaram na construção e, sem dúvidas, confiavam em seu pai e no Deus que falou com ele. 

Eles não poderiam ter ficado com as outras pessoas? Acreditado realmente que o pai deles estava louco? Poderiam. Eles poderiam ter fugido, vivido as suas vidas. A Bíblia fala que quando veio o dilúvio eles já eram casados. Eles resolveram viver aquilo em que seu pai empenhou a vida, mesmo que eles perdessem a vida na construção de uma arca.
Eles morreriam pelo chamado do pai.

Terceira e melhor história! (Leia os evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João)
Jesus, Yeshua, o primogênito de Deus. Jesus era filho, assim como os outros citados nos parágrafos anteriores, e assim como Isaque Ele se entregou como um cordeiro mudo ao sacrifício. Jesus morreu pelo chamado e por seu sacrifício fomos libertos para vivermos também um chamado. 
Jesus foi enviado por Deus a terra para viver como homem, para nos libertar e abrir o caminho da Graça. Ele se despiu de sua majestade e glória de Deus e se tornou igual a cada um de nós, passando por tentações e sofrimentos. Ele foi rejeitado, traído, ferido, viveu aquilo que era destinado aos piores bandidos e assassinos, a morte de cruz, pelo chamado. Jesus confiava no pai e sabia o que existia além de todo aquele sofrimento, por isso o viveu até o fim e hoje vive em glória nos céus! 

Talvez você, assim como eu, seja um filho de ministro e seu pai tenha várias promessas de Deus para a vida dele mas, por alguns momentos, você se sente coadjuvante na história. Queria te dizer que um filho muitas vezes parece apenas um figurante na história dos pais, mas não é assim! O filho é a descendência e como vimos nas histórias acima todos eles confiavam plenamente em seus pais, eles acreditavam no que Deus tinha falado para eles. 


Quando ouvimos a história de Isaque, ou dos filhos de Noé, não conhecemos nada sobre eles buscarem a Deus, serem fervorosos em oração, ou qualquer coisa do tipo, pelo menos até aquele momento, porém a obediência deles, a confiança e a entrega à vontade de Deus na vida dos pais foi clara. Eles morreriam por um chamado que nem mesmo era diretamente para eles. Eles morreriam por uma causa além do próprio entendimento. 

Ainda que Deus não tenha te dado um chamado específico, você ainda pode ser muito usado! Você não está fora dos propósitos dEle! Seu propósito pode estar inserido na vida dos seus pais, pastores, líderes, ou ao menos um dentre os vários projetos de Deus para sua vida pode estar relacionado à vida deles. Esteja atento. E se você não está relacionado em nenhuma dessas situações acima não se esqueça, Deus é o seu Pai! Mais do que qualquer pai biológico ou espiritual, e ele deixou um propósito para todos os filhos, através do seu filho Jesus: ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. 

Abra os olhos e ouvidos e viva os propósitos de Deus. Se preciso morra pelo chamado!

Vinicius Castro

Você também vai gostar de:

4 comentários

  1. Eu nunca tinha parado para pensar no lado do Isaque e realmente ele foi um exemplo e pensando também nos filhos de Noé não deve ter sido fácil ver todos achando que seu pai era louco. Muito edificante o post. obrigada ;) pripocca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nossa que lindo. Que interessante a visão do filho pro pai.
    Gostei muito do texto.

    Vou aproveitar a chance e dizer que está tendo sorteio no A Arte de Louvar do livro "O tempo está se esgotando" pra comemorar 1 ano do blog e amanhã é o ÚLTIMO DIA para participar. Se você se interessou corre lá, não perde a chance!

    Fica com Deus!!!!
    http://aartedelouvar.blogspot.com.br/2015/08/sorteio.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! que bom que gostou do texto! perdi o sorteio, mas vou dar uma olhada no blog!

      Abraços
      Vinicius Castro

      Excluir

Fala pra nós o que você achou!

Formulário de contato